Fotografo: Divulgação
...
Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) falou neste domingo (10.nov.2019) ao jornal O Globo sobre a renúncia de Evo Morales da Presidência da Bolívia e criticou o uso do termo golpe.
 
“A palavra golpe é usada muito quando a esquerda perde, né? Quando eles ganham, é legítimo. Quando eles perdem, é golpe. Eu não vou entrar nessa narrativa deles aí. A esquerda vai falar que houve golpe agora”, afirmou.
 
No entanto, o presidente disse que o momento de tensão em que vive o país sul-americano não é bom para o continente. “Eu sei que lá foi contra a esquerda, mas a gente não quer nem contra a esquerda nem contra a direita. A gente quer que, acabou, tem dúvida, vai lá e conta, abre a urna lá, o voto impresso e conta”, disse.
 
Bolsonaro também publicou posicionamento sobre o caso no perfil dele no Twitter. “A lição que fica para nós é a necessidade, em nome da democracia e transparência, contagem de votos que possam ser auditados. O VOTO IMPRESSO é sinal de clareza para o Brasil!”, escreveu.
 
Segundo dados são do IDEA (The International Institute for Democracy and Electoral Assistance), em todo o mundo, 32 países já utilizam sistemas eletrônicos para captação e apuração de votos. Além do Brasil, estão a Suíça, o Canadá, e a Austrália. Saiba mais sobre como funciona o sistema de apuração brasileiro aqui.
 
Pouco menos de duas horas depois de criticar Morales via Twitter, Bolsonaro publicou uma foto dele com a mulher, Michelle, com a legenda “Grande dia!”
 
Veja mais no MSN Brasil:
 
Lula chama queda Evo de ‘golpe de estado’ (VEJA.com)
De Lula a Bolsonaro, as reações da queda de Evo (Poder360)
Londres: rainha se emociona em cerimônia